Rinoplastia

O que é?
Dependendo do caso e da rotina de cada cirurgião. Possibilita o tratamento de estruturas ósseas, cartilaginosas, pele e gordura que conferem forma ao nariz. Sem cicatrizes visíveis, é possível melhorar a forma, mas evidentemente há limites. O primeiro é a própria anatomia que nos é oferecida (uma pele grossa com ponta globosa jamais permitirá uma ponta delgada e fina). Não podemos criar um novo nariz, mas aperfeiçoar o já existente. As queixas mais comuns se referem ao dorso proeminente e à ponta nasal globosa ou caída, embora relatos de assimetria e abertura excessiva das narinas sejam freqüentes. No pós-operatório, embora o edema e equimoses sejam freqüentes, a presença de dor não é comum, estando apto o paciente a retornar ao convívio social em pouco tempo.

Anestesia Tanto a anestesia local quanto a geral ou a associada serão utilizadas. Ficará critério de cirurgião e paciente decidirem qual o mais indicado em cada caso.

Internação Poderá variar de meio período até 1 dia de internação. Tudo dependerá do tipo de anestesia utilizada e da recuperação do paciente no pós-operatório imediado. Seu médico procurará determinar o tempo de internação, sempre visando seu maior conforto e segurança.

Duração da Cirurgia Entre 1 e duas horas. Em alguns casos este tempo é ultrapassado, desde que as circunstâncias assim o exijam. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. Seu médico poderá lhe informar quanto ao tempo total.

Pré– operatório Comunicar-se com seu cirurgião, até a véspera da cirurgia, em caso de gripe, resfriado, coriza ou quaisquer sintomas que afetem a boca, o nariz ou a garganta. Em caso de internar-se no mesmo dia da operação, comparecer ao hospital totalmente em jejum. Evite bebidas alcoólicas ou refeições muito lautas, na véspera da cirurgia.

Pós – operatório Evitar sol, vento ou friagem nos três primeiros dias. Trocar o curativo externo tantas vezes quanto necessário. Cuidados especiais para com o gesso ou o imobilizador: não traumatizar o curativo, evitar a umidade ou a tentação de “retirá-lo para ver como ficou o nariz”. Não se preocupar com as narinas obstruídas, em caso de estar usando tampões. Aguarde retirada dos mesmos. Evitar sol de praia no período de 30 a 45 dias. Poderá, entretanto, expor-se ao sol ocasional de rua, a partir do 3º dia, desde que obedecidos os cuidados anteriormente descritos.

Valorize sua consulta aproveitando o tempo disponível para sanar suas dúvidas. Consulte também o site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. (http://www.cirurgiaplastica.org.br)